"Quando o coração tem uma missão, o corpo ganha vigor"

Sobre corpos


 Você que é atleta de algum esporte de endurance está satisfeito/preocupado com seu corpo pelo ponto de vista estético?

A pergunta deve-se a dois fatos distintos que presenciei durante a semana.

Na segunda, na piscina, falava sobre o esporte com um cara na raia ao lado e ele comentou algo assim – “Faço apenas provas curtas, pois se não fico muito magro!”.

Tá bem, opção de cada um.

Aqui no estado apesar de estarmos nos aproximando do inverno, hoje está bem quente. Então nada mais justo que uma camiseta de manga curta. Peça de roupa que volta a demonstrar a real silhueta do individuo, já que camisa, blusões e jaquetas são deixados de lado.

No trabalho, após uma reunião durante o cafezinho surge o assunto peso.

De repente uma bala perdida surge – “O Pablo que está magro demais”.

Olho-me dos pés a cabeça e respondo – “Não, estou bem. Para o fim que o meu corpo tem hoje, está na medida certa”.

Eu não gosto muito de justificar questões do esporte, com quem é totalmente leigo, mas segui.

Imaginem fazer uma atividade física por 5hs ou até 12hs, que é o tempo que uma prova de endurence (no caso 70.3 ou o Iron) com um saco de arroz de 5kg nas costas, que é a quantidade de peso que perdi após a dedicar-me as provas de longa duração.

Ha...é ruim mesmo, 5kg a menos faz muita diferença.

Tem a questão da vaidade, alguém pode levantar a bandeira – “Prefiro chegar uns minutos depois mas ter um corpo sarado”. Sair bonitão na foto :>)

Se eu fosse modelo, talvez me preocupasse com isso.

Nos meus dois primeiros anos de triathlon, pesava na casa de 69kg para 1,70cm. Eu era lento. Hoje eu continuo lento, mas não tão tartaruga como antes J.

Claro que há a evolução natural dos treinos, mas esse saco de arroz a menos com certeza ajudou muito na melhora da performance.

Acho que dá para traçar um paralelo com as motos de competição, a relação peso / potência.

Encontrar o denominador de um peso menor sem perder a força/potência, ganho de? Velocidade.

Uma breve analisada na elite do triathlon e o que se vê? Carcaças.

Lembro de um vídeo do Macca, num treino para Iron no Havaii em 2010, correndo sem camisa, jurei que era o Eddie (para quem não sabe é a caveira do Iron Maiden) . Até achei um foto do Eddie, quer dizer do Macca.



Longe de querer comparar o corpito de um mero amador com um campeão mundial de triathlon, mas a cachorrada faz a festa com a quantidade de ossos expostas.

Voltando a indagação inicial, vocês meus amigos, estão satisfeitos com suas carcaças?

Para encerrar um vídeo visto e revisto milhares de vezes, Chrissie Wellinton no Espn Body Issue.


5 comentários:

Já tive tudo quanto é "corpo". rsrsrsrs Fui gordo de criança, comecei a malhar e fiquei "normal", isto é, nem gordo, nem magro, nem forte, tudo mais ou menos, depois fiquei forte marombado de tanto puxar ferro e hoje, estou muito mais chassi de grilo, obviamente, devido aos estímulos dos treinos do triathlon. O que posso dizer é que dado o devido tempo, o corpo se transforma e se adapata a qualquer estímulo. Portanto, se quer transformar seu corpo em algum instrumento de algo, ele deve estar de acordo. Fortão ou gordão para fazer esporte de endurance (a não ser natação), não dá. Chassi de grilo corredor querer ser mais forte e levantar mais peso que um fortão ou um gordão, também não dá. Tudo é uma questão de objetivo. Se quer ficar sarado quando tira camisa na praia, vai ter que abrir mão de ser um triatleta mais rápido. Mas, o problema é que tem muita gente que quer ser TUDO: esbelto fortão, rápido que nem um raio e comer igual a um gordo. Aí cumprica rsrsrsrsrrs.

Chassi de grilo é o que há, Pablito!

TO LEGAL !!! KKKK NONS TREINOS GUERREIRO.

Bhá! Depois de ler este post, fiquei com culpa de consciência, ou culpa de barriga. Acho que tenho que praticar algum esporte.

Essa discussão é daquelas boas de se ter numa mesa com vinho. Achar a fina linha entre: não ser pesado demais e não ser magro/fraco demais. Ter gordura suficiente pra não danificar o sistema imunológico, mas não carregar peso morto.

Postar um comentário

Obrigado por visitar Bravo Triathlon