"Quando o coração tem uma missão, o corpo ganha vigor"

Se meus joelhos não doessem mais....

Se meus joelhos não doessem mais.... bem que gostaria de estar apenas cantarolando a música do O Rappa, mas o infeliz do tendão do joelho esquerdo insiste em lembrar-me do refrão.

Finalizei o Triathlon de Longa Distância do RS, com o dito na miséria, infelizmente uma semana de descanso e uma de reforço muscular e treinos bem leves não foram o suficiente para curá-lo.

No sábado resolvi fazer um longão, de leve, com direito a mp3. Quando o cronômetro marcava 1h20min de corrida, cerca de 16km, simplesmente de um passo para o outro a dor chegou e não foi mais embora. A essa altura eu tinha companhia do Horácio, diminuímos o ritmo, mas de nada adiantou.

O "Rambo" aqui, cabeça dura, ainda correu até a ponte que vai para o Laranjal, cerca de 20km local onde desamarrei o coturno, desamarrei a faixa e joguei a faca fora hehe.

Caminhei por 3km, até a Vivian me ligar e eu pedir o resgate. Caminhada da incerteza, ou da certeza que não vou ao Long Distance de Criciúma e nem a Maratona de Poa.

Agora é trocar tênis, short e camiseta por gelo, pomada e anti-inflamatório, e esperar o indivíduo convalescer (crédito a cunhada Aline Peter hehe) para tomar uma decisão em relação a próxima prova.