"Quando o coração tem uma missão, o corpo ganha vigor"

1º Desafio da Costa Doce







Triathlon de Velocidade Raiasul


Quatro horas da manhã de domingo, Felipe e eu, saímos rumo a capital gaúcha para o Triathlon de Velocidade Raiasul/Clube do Comércio. A viagem durou cerca de três horas, com muito papo e mateada e com uma parada para um café da manhã nas cucas.


Fomos uns dos primeiros a entrar na área de transição, ficamos meio reciosos de deixar a bike, tênis, sapatilha etc.. pois a transição era literalmente na rua, e não passava a segurança necessária para "abandonarmos" nossos equipamentos ali. Com o tempo, os demais triatletas foram chegando, e com a presença da brigada o receio passou e fomos nos posicionar para a largada.


A largada da 1ª bateria foi as 09:20, nadei sozinho na raia, e mesmo assim a moça da contagem das voltas conseguiu se perder e acabei fazendo uma volta a mais. Segundo relato do Felipe, saí da piscina igual um louco, berrando e xingando a fiscal. Fui para o pedal buzina da vida, pensando "vou ter que tirar aqueles 50s no pedal e na corrida", pedalei e corri no máximo. Terminada a bateria fui direto ao presidente da FGTRI reclamar da lambança da fiscal, o qual me respondeu que ao final da prova iria corrigir o tempo, o que me deixou mais tranquilo para a segunda bateria.

Quinze minutos de descanço e já estava aposto para a segunda bateria, ancioso para ver como o corpo ia se portar. Foi nesta bateria que tive meu melhor desempenho, o corpo respondeu bem nas três modalidades. Como na primeira bateria, saí em último na piscina, tendo que buscar os adversários no pedal e na corrida. Fato sabido é que tenho que melhorar e muito na natação.


Na terceira bateria, consegui desempenho semelhante das demais, sendo que na primeira volta da corrida a panturrilha direita começou a travar, e fui estilo cavalo manco até o final.




No quadro no início do post estão os tempos das baterias e o resultado final(clique na imagem para ampliar).

Como os caros leitores puderam ver(se é que clicaram na imagem heheh), cheguei em segundo na categoria, diferente do que a foto abaixo ilustra, pois por um erro da FGTRI como os amigos podem ver não tinha primeiro colocado heheh. Depois sou o cara chato que só reclama, mas convenhamos, tem que ter muita paciência.


Imagem: Felipe, advogado, triatleta e agora fotógrafo.

Por lá estavam a Sthépanie e o Deco da blogsfera. O amigo Daniel, que igual ao que vos escreve foi para a prova sem treinar, que baita exemplo hein Daniel???. E por falar em falta de treino, desde ontem estou pagando pela inativade, minhas panturrilhas estão na miséria, bem feito, quem mandou não treinar.

A volta do que não foi!!!!

Ressurgido das cinzas, aqui estou! Nestes últimos 45 dias dediquei-me integralmente ao trabalho, pois assumi novas funções, conseqüentemente novas responsabilidades e maior número de horas dedicados ao que sustenta o vício.

Para não dizer que fiquei totalmente afastado das atividades físicas, fiz um pouco de musculação e algumas corridas aos domingos pela manhã, e mais nada.

Foi então que na quinta-feira passada, numa conversa com o Felipe, surgiu o convite para disputar uma prova de fast triathlon neste domingo. No início relutei um pouco, pois não estava treinando absolutamente nada, mas não demorou muito para render-me ao poder de persuasão do amigo e encarar o desafio.

Assim, de quinta passada até ontem, realizei 4 treinos de natação, 3 de corrida e 3 de bike. Fazendo um balanço dos treinos, cheguei as seguintes conclusões:

* Condição física - lamentável
* Perspectivas para a prova - o que é perspectiva mesmo?
* Condições psicológicas - deploráveis
* Nível de loucura - Acima dos padrões aceitáveis

Talvez uma paulada(sofrer muito) na prova, seja o necessário para dar uma motivada e voltar a rotina normal de treinamentos.

Sobre a prova, são 3 baterias de 250m de natação, 6km de ciclismo e 1,3km de corrida. Traduzindo pulmão punk/rock e coração heavy metal, para a pauleira que vai ser.

Queria agradecer os amigos que estranharam a ausência súbita heheh... Tuco estou aqui, Xampa não estou aposentado, estava de férias hehehheh.

Já está reservado um tempo na nova rotina para acompanhar e comentar é lógico os blogs dos amigos e continuar a relatar a saga do triatleta!!