"Quando o coração tem uma missão, o corpo ganha vigor"

Feriado = Ralação

Voltando ao sábado depois de uma caminhada/corrida com a esposa, encontrei o pessoal do ciclismo treinando perto de casa, foi quando apareceu o convite para um treino no domingo a tarde, um bate-volta até rio grande, pouco mais de 100km. Na hora fiquei receoso pelo distância, pois o máximo que pedalei foram 72km, mas a gurizada disse que aguentava, pois podia ir na roda(vácuo) que ia tranquilo.

Então domingo 14h partimos em cinco, eu, Valdir, Betinho, Igor e Paulo para o treino. O vento contra já incomodava no início, mas já era garantia de uma volta mais tranquila. Valdir e Betinho puxavam o pelotão comigo e Igor na roda deles, e o Paulo, ao nosso lado com muita vontade de ensinar. Toda gurizada gente finíssima, mas seu Paulo vou te contar, joia rara, 45 anos de idade e muita disposição, foi um verdadeiro professor, ensinando os dois novatos todos os macetes de com pedalar em equipe, melhor posição de pegar o vácuo, como se alterna quem puxa o pelotão com dois ou três líderes, melhor posição no pelotão para neutralizar quem tenta escapar, enfim o treino valeu só pela aula do Paulo.

Quando chegamos a entrada de Rio Grande e vi que o pessoal não fez feição de voltar comecei a ficar preocupado pois meu velocímetro já marcava 60km, percorremos mais 9km em direção aos moles da Praia do Cassino, quando Paulo disse que era melhor eu e Igor voltarmos dali, pois iam aumentar o ritmo e nos encontrariam no caminho de volta. Prontamente dei meia-volta e entramos no primeiro posto de gasolina para pegar mais água. Os próximos 12km foram um inferno, pois não sei como o vento continuava contra e o pior sem ter como pegar vácuo de ninguém, até tentamos começar revezar, mas os dois estavam mortinhos.

Lá pelos 80km já tinha perdido a bunda, devo ter deixado em algum lugar no acostamento(não vale pensamentos levianos), mais uns km, as dores nos braços e ombros já estavam insuportáveis. Um pouquinho depois do 1ookm os três nos alcançaram para felicidade geral da nação, mais uma rápida parada para refrigerar o radiador e estrada novamente. Aí o bicho pegou, foram quase 20km com velocidade média beirando os 40km/h, fiquei clipado o tempo inteiro, pois era a posição menos desconfortável, já estava no piloto automático, só na raça.

Ao chegarmos na ponte que liga a cidade eles diminuíram o ritmo, já eram 122km rodados e faltava um bom pedaço até em casa, logo em seguida o pessoal se dispersou, cada um pegando o rumo de casa, ainda pedalei mais um pedaço junto com o Valdir até pegar o caminho da praia. Ainda imprimi um ritmo acima dos 32km/h até em casa, pura babaquice pois quando aportei em casa o velocímetro apontava 138,17km, 04:49:32, mal consegui descer da bicicleta e me atirei no chão, até o pensamento doía, fiz um alongamento vagabundo, um banho e cama. Fazia muito tempo que não desejava tanto uma cama. Duas horas de sono profundo(quase morto), e já tinha conseguido me refazer um pouco do cansaço. Saí para jantar com a esposa, estava muito inquieto não tinha posição na cadeira que me deixasse confortável, pobre Vivian tem que aguentar as maluquices do marido.

Ao chegar em casa um msg no cel. do Henrique que nada comigo no Diamantinos, perguntando se estava de pé o simulado de amanhã(aqui é feriado hoje), pensei em desmarcar, mas coloquei tanta pilha para ele participar da prova(é a 1ª dele), sendo que o parceiro estava ansioso para ver como era treinar as três modalidades juntas, acabei confirmando o treino.

Meu plano era de não nadar, pois estava moído, mas ele insistiu e acabei cedendo, 11h da matina saímos para nadar, nadamos cerca de 600m a favor de correnteza, e partimos para o ciclismo. Dei duas voltas em ritmo de prova e vi o que o Henrique ficou muito para trás, então resolvi esperar e seguir no ritmo dele, pois ele estava de mtb e há muito tempo sem pedalar. Os 20km de pedal passaram rapidinho e logo estávamos correndo. Sem forçar muito fechamos os 5k de corrida em 00:24:05, que achei bem positivo.

Como falei em um post muito bem dos corredores, algum dia vou ter que falar dos ciclistas também, em especial das figuras que me acompanharam e me deram baita força. Pois tanto o Valdir e o Betinho já venceram várias provas pelo interior do estado e Prof. Paulo ano retrasado nos autos dos seus 43 anos conseguiu a façanha de vencer o giro da amizade no Uruguai, e não por isso, em momento algum me trataram com indiferença, e sim com muito apoio e passando tudo o que conheciam sobre o ciclismo.

Parceria Henrique, valeu pelo treino e o resto da semana de ralação, pois domingo promete!!

2 comentários:

Dá-lhe Pablão... Parabéns pelo treino hein amigão... Coisa profi mesmo, daqui uns dias estarei junto com vocês, se Deus quiser. Tô dando umas troteadas aqui também, para encarar uma meia maratona, mas num tá mole não... Mas dae eu penso.. Se fosse fácil todo mundo fazia, até eu... hauihauihauiauih. Sucesso amigo, e não desista nunca. Abração!!

he he, andamos todos numa de excesso, hein?!

Postar um comentário

Obrigado por visitar Bravo Triathlon